Com boom no setor, brasileiro cria guia de foodbikes

midia-2016-7-54

Sucesso da ferramenta fez com que página na internet e aplicativo ganhassem novas versões.

Guia traz informações sobre mais de 500 bikes
existentes no País (Foto: Divulgação).

“Eu vi que neste segmento já existem muitos empreendedores, mas ainda há pouca divulgação destes pequenos negócios. Comecei a pesquisar e constatei a ausência de um canal de comunicação com estes comerciantes. Foi daí que surgiu a ideia de criar o Guia Food Bike”, comenta. Presente neste mercado e vislumbrando uma nova possibilidade de crescimento no segmento, o portuário Luiz Cláudio de Oliveira, de 38 anos, morador de São Vicente foi mais além. Depois de comprar uma bike para vender chup chups preparados pela sogra, decidiu dar um “up” na renda doméstica criando uma espécie de catálogo com as centenas de bikes existentes hoje no País. Tudo isso ao alcance de um clique. Impulsionadas pelo baixo custo de investimento, as foodbikes têm ganhado força em todo o País. E na Baixada Santista, não poderia ser diferente. Depois da nova modalidade de negócios invadir a Capital, essa, que é uma opção para garantir uma renda extra a muitos trabalhadores, também ganhou espaço na região. E hoje, já são dezenas de pequenos comércios, sobre duas rodas, dos mais diferentes segmentos. 

Na web há pouco menos de um ano, Oliveira conta que, em pouco tempo, começou a receber contatos de diferentes empreendedores. “Comecei tímido, com um site num formato de blog e de repente vi que a procura só crescia. Até dezembro eu só tinha umas 50 bikes cadastradas e hoje já são 500. Este espaço que temos no ar hoje não estava mais dando conta. Por isso, uma nova página entra no ar nos próximos dias”. 

Aplicativo, que também ganhará novo layout, entra no ar no próximo sábado (Foto: Divulgação)

Com um layout mais moderno, o sistema também ganhará uma nova versão para smartphones. “Os usuários poderão instalar o aplicativo do nosso serviço e encontrar o mesmo conteúdo já disponibilizado hoje no site. Com a fomentação do segmento, acredito que também poderei captar anunciantes para essa nova ferramenta”, comenta. 

Guia Food Bike
Luiz Cláudio é o fundador do guia Food Bike
(Foto: Irandy Ribas/A Tribuna)

Hoje, foodbikes interessadas em fazer parte do guia pagam uma taxa anual de R$ 29,00 para terem suas informações disponíveis na plataforma. Para cadastrar a bike no sistema, basta preencher um formulário e enviar um logo. 

“As foodbikes são uma sequência dos foodtrucks e são uma tendência não só na região, como em todo o País. Acredito que o guia, agora reformulado, funcionará ainda mais como uma vitrine para quem não conhece sobre esse trabalho”, comenta Oliveira, lembrando que somente na Baixada Santista já estão cadastradas aproximadamente dez foodbikes, de diferentes segmentos. 

 

Fonte: Jornal A Tribuna Santos | Carolina Iglesias

midia-2016-7-54

Compartilhe esta página

Relacionados

asmelhorestortinhasdomundo

Um sonho de casamento que virou um grande negócio.

Acredite, é uma história real! Uma história de empreendedorismo bem diferente. A redação do Guia Foo...

Magazine Luiza, ajuda com o apoio da tecnologia, doceira a realizar seu sonho de ter uma Food bike

Soluções digitais ajudaram Evelanni a planejar melhor a fabricação dos doces que ela vende em Fortal...